Lojas voltam ao “drive thru” por conta da “Fase vermelha”

30 - 06 - 2020- Franca

Franca Franca

A segunda-feira (29), foi marcada como o primeiro dia de Franca na “Fase vermelha”, do plano de flexibilização do governo do Estado. A cidade regrediu no plano já que viu os casos positivos explodirem na semana passada e as internações aumentarem na região.

Pelo decreto do município publicado no último sábado em edição extraordinária do Diário Oficial, o comércio em geral poderá funcionar, porém com barreiras físicas impedindo a entrada e permanência dos clientes no interior do estabelecimento.

No texto publicado a prefeitura estabeleceu que as regras valeriam até o dia 31 de julho, duas semanas a mais do que o prazo inicial do Governo do Estado, que classificou o município na “Fase vermelha” por 14 dias. “É uma medida muito simples de ser revogada, suponhamos que na próxima avaliação o Estado coloque Franca na fase 2, de cor laranja, o município não terá problema nenhum em elaborar um novo decreto se adequando ao que for imposto pelo governo”, explicou o secretário de Saúde de Franca, José Conrado Netto.

“Fica suspenso o atendimento presencial ao público em estabelecimentos comerciais e prestadores de serviços, teatros, cinemas, casas noturnas, buffets, clubes, salão de festas, academias de esportes de todas as modalidades, centros de ginástica, salões de beleza e barbearias, ressalvadas as atividades administrativas internas, e, no que couber, o atendimento por internet, aplicativos, telefones, teletransmissão, e-commerce, delivery (entregas), drive-thru e takeaway (viagem), ressaltando-se que os estabelecimentos que trabalhem pelo sistema drive-thru ou takeaway (viagem) deverão colocar cartazes ou banners em local de fácil visualização aos consumidores contendo o número de contato telefônico, aplicativo, e-mail ou site, bem como uma barreira física rigida afim de impedir o acesso de clientes ao interior do estabelecimento”, decretou o Executivo.

“Fica suspensa a realização de cultos e missas religiosas, ressalvadas as atividades administrativas internas, e, no que couber, o atendimento por internet, aplicativos, telefones, teletransmissão, e-commerce, delivery (entregas), drive-thru e takeaway (viagem) e assistência social”, trouxe ainda o documento.

Para o secretário de Saúde, as aglomerações que foram registradas em Franca nas últimas semanas são as responsáveis pelo elevado número de casos positivos. “Precisamos da ajuda de todos, é hora de usarmos máscaras, mantermos o distanciamento social, ficar em casa o máximo que pudermos e só sair caso necessário. Temos que manter o patamar de leitos como está, porque o município atende os casos próprios, mas é responsável ainda pela região”, finalizou Netto.


Fonte - Verdade On
Fonte de imagem - Verdade On